News

Assista ao delegado relatar crime em que lulista foi morto no MT

todaysetembro 9, 2022 5

Background
share close

A Polícia Civil do Mato Grosso divulgou um vídeo do delegado de Confresa Victor Donizete contando detalhes sobre o assassinato de Benedito Cardoso dos Santos. Apoiador do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ele foi morto a facadas por Rafael Silva de Oliveira, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL). A motivação do crime, segundo a Polícia Civil e a Polícia Militar, foi política. 

De acordo com Donizete, Rafael procurou atendimento médico em um hospital da região na manhã de 5ª feira (8.set.2022), por volta das 6h. Nesse momento, o crime já era de conhecimento da Polícia Militar, a qual estava na unidade hospitalar. No local, ele foi detido como suspeito e levado para a delegacia de Confresa. 

Eis o relato do delegado (2min21s):

“A PM suspeitou dele, começou a indagá-lo. Após isso, a PM mandou ele para a gente, Polícia Civil, na delegacia municipal e nós iniciamos as investigações. Nós deslocamos até o local do fato, onde estava o corpo da vítima e lá encontramos as armas do crime e também outros elementos que ligavam o autor aos fatos”, disse o delegado.

Segundo Donizete, ao chegar no local, o suspeito confessou o crime. Rafael teria contado que a discussão começou na noite de 7 de setembro por motivos políticos. Benedito estaria defendendo Lula e Rafael, Bolsonaro. Apenas o suspeito e a vítima estavam no local, conforme o depoimento.

“A vítima deferiu um soco na face do que estava defendendo o Bolsonaro e o autor revidou. Após isso, a vítima pegou uma faca, o autor [do crime] foi para cima, conseguiu pegar a faca e saiu correndo atrás da vítima. Deferiu um golpe nas costas dela e a vítima caiu. O autor foi para cima, deu outro golpe no olho, depois outro no pescoço e depois vários golpes na testa. Após isso, o autor se levantou retornou para o barraco, pegou um machado e voltou até a vítima, que ainda estava com vida, e deu o último golpe fatal no pescoço dela”, afirmou Donizete.

Donizete afirma que Rafael deu 15 facadas na vítima. De acordo com Donizete, depois de matar Benedito, Rafael teria ido até o hospital caminhando, onde foi encontrado pela PM. 

Ao Poder360, via assessoria, o delegado disse que o suspeito chegou ao hospital alegando que tinha sido vítima de roubo. “Porém, a PM já tinha informação de que havia uma vítima de homicídio na zona rural e suspeitou dele, começou a indagá-lo. Após isso, o conduziu até a delegacia”, afirmou. 

Rafael foi autuado em flagrante por duplo homicídio qualificado por motivo fútil e por meio cruel. A prisão dele foi convertida em preventiva depois da audiência de custódia. A Polícia Civil vai dar continuidade as investigações. Eis a íntegra da decisão (42 KB). 

Ainda existem informações conflitantes sobre o local da prisão. De acordo com o delegado, ele foi ao hospital teria sido preso pela PM no local. Já o advogado de Rafael afirmou ao Poder360 que ele foi detido em seu local de trabalho, a chácara onde o crime foi cometido, sem dar maiores detalhes.

O que diz a Defesa

O advogado Matheus Roos disse ao Poder360 que em entrevista pessoal com o custodiado “ficou claro que a motivação não exclusivamente de ordem política”. Disse que os demais elementos serão colhidos e que os fatos serão melhor esclarecidos durante as investigações.

O QUE DIZ O BOLETIM DE OCORRÊNCIA

A Polícia Militar foi acionada na manhã de 5ª feira (8.set) depois de o corpo ser encontrado por outro trabalhador rural. Segundo o documento, Rafael teria afirmado que os 2 foram atacados por outros homens, sem dar detalhes. Depois, Rafael teria confessado para os policiais. A PM encaminhou o caso para a Polícia Civil.

Eis o que a Polícia Civil indica como a “narrativa” dos fatos:

Fomos acionados via 190, que teria ocorrido um homicídio em uma chácara perto da Agrovila Lumiar, segundo o denunciante, teria ido para o serviço na zona rural, ao chegar se deparou com a vítima já em óbito. Ao perguntar ao senhor Rafael (diarista que estava com a vítima desde o dia 6) este informou uma história sem nexo dizendo que foram dois rapazes que o matou, e tentou também contra sua vida, no entanto ele conseguiu escapar. Achando estranho o senhor Lourivaldo [outro trabalhador rural] contou a sua patroa o ocorrido e entrou em contato com a Polícia Militar. Por volta das 11 horas da manhã, o senhor Rafael que trabalhava junto com a vítima chegou até a cerâmica dizendo que precisava de um dinheiro, e a senhora Maria Sonia entrou em contato para que a PM fosse até o local pois o possível suspeito estava querendo fugir do local sem dar explicações. Esta equipe policial informou o plantão da PJC, e foi até a delegacia para deslocar até o local do homicídio, em conversa com os policiais ele informou que teria tido uma discussão com o colega, entraram em luta corporal, que acabou saindo de si e matou seu colega com golpes de faca, e que ainda teria tentado decapitar a vítima com um machado. Sabendo disso a equipe da PJC foi até o local do crime e deu prosseguimento no Boletim de Ocorrência. O suspeito foi entregue com lesões, corte no supercílio e alguns arranhões pelo corpo, proveniente da luta corporal com a vítima.

Eis a íntegra do Boletim de Ocorrência do caso (1 MB).

Eis a íntegra da nota da Polícia Civil, enviada às 10h45 desta 6ª feira (9.set.2022):

“Ocorrência de homicídio

“Data da comunicação: 08/09/2022 às 11:41. Data do fato: 08/09/2022 às 08:00

“Local: município de Confresa / MT

“Vítima: Benedito Cardoso dos Santos, 42 anos

“Suspeito: masculino de 24 anos

“Acionamento sobre um homicídio em uma chácara. O comunicante informou que teria ido para o serviço na zona rural, e ao chegar se deparou com a vítima já em óbito.

“Ao perguntar para um funcionário que estava com a vítima, este informou uma história sem nexo dizendo que foram dois rapazes que o matou, e tentou também contra sua vida. No entanto, ele conseguiu escapar. Achando estranho o comunicante acionou a patroa.

“Por volta das 11 horas da manhã, o funcionário (suspeito) que trabalhava junto com a vítima chegou na cerâmica dizendo que precisava de um dinheiro. Então a PM foi acionada pois o suspeito possivelmente estava querendo fugir.

“Em conversa o suspeito informou que teria tido uma discussão política com o colega, entraram em luta corporal, quando acabou saindo de si e matou seu colega com golpes de faca. O suspeito foi apresentado na Delegacia de Polícia e autuado em flagrante delito.

Written by: admin

Rate it

Previous post

Depois de briga, bolsonarista mata lulista em Mato Grosso

News

Depois de briga, bolsonarista mata lulista em Mato Grosso

Uma discussão política que evoluiu para uma briga física entre um apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL) e um defensor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) terminou com o assassinato do lulista na noite de 4ª feira (7.set.2022) para 5ª feira (8.set) numa zona rural na região norte do Mato Grosso. De acordo

todaysetembro 9, 2022 5


0%