Como prevenir a depressão? Veja quais alimentos incluir e excluir da dieta

A depressão é uma doença que aumentou drasticamente nos últimos anos. Infelizmente, o período pandêmico, em que vivemos, tem contribuído para elevação de tantas doenças da mente como as que vemos atualmente.

Veja também: Exagerou na bebida? Coma estes alimentos para se livrar da ressaca

Mas, além da pandemia, não podemos nos esquecer que a má nutrição potencializa os riscos das doenças chamadas “não transmissíveis”.

Qual a relação entre a alimentação e depressão?

Nosso organismo é composto por órgãos e sistemas. Para garantir o bom funcionamento de toda essa “máquina” precisamos de nutrientes. Pois são eles os responsáveis pelo bom funcionamento do sistema imunológico, sistema nervoso, além de produção de energia entre outros.

Exatamente por esta razão que o tipo de alimentação ingerida interfere na nossa saúde mental. Na última década, estudos já indicavam que uma dieta balanceada reduzia as chances de depressão.

Hoje, sabemos que a nutrição correta pode não só reduzir os riscos, como também amenizar os sintomas depressivos. E existem vários estudos que comprovam que a dieta mediterrânea ajuda na prevenção e diminuição dos sintomas depressivos.

Quais os alimentos têm efeito antidepressivo?

Frutas e peixes

Frutas e peixes fazem parte do cardápio da dieta mediterrânea, isso porque a base da dieta é composta por alimentos naturais, como:

  • Legumes
  • Peixes e frutos do mar
  • Frutas
  • Vegetais
  • Nozes
  • Carne branca

Em um dos estudos realizados, comprovou-se que esses alimentos ajudam a diminuir os riscos de depressão.

Por outro lado, alimentos ultraprocessados aumentam as chances de desencadear a doença. Visto que, são ricos em gorduras e contém altas dosagens de açúcares e sal, sem contar, os aditivos químicos usados para ampliar a validade ou realçar o sabor.

Neste estudo, também foi comprovado que dietas à base de gorduras, laticínios, cereais refinados, frituras e doces elevam os sintomas antidepressivos.

Substâncias: EPA e DHA e Ácidos Graxos Ômega 3

Em relação aos  nutrientes, os ácidos graxos ômega 3, EPA e DHA (que são encontrados nos peixes e frutos do mar, sendo os peixes gordurosos os mais ricos) melhoram os sintomas de depressão, insônia, ansiedade, sentimentos de culpa e até pensamentos suicidas.

Carência de Zinco e vitaminas

Encontrado em abundância nas leguminosas, nozes, grãos integrais e carnes.  De acordo com o estudo, a ausência de estoque desse nutriente agrava os casos de depressão. 

As vitaminas também foram analisadas, e se concluiu que o déficit delas aumentam os sintomas de depressão. Entre elas, estão as vitaminas B3, B6, B8, C e ácido fólico.

As vitaminas B3, B6 e B8 são facilmente encontradas em ovos, carnes, peixe e grãos integrais. Já a Vitamina C podemos obtê-la em frutas e vegetais frescos; enquanto o ácido fólico é encontrado em legumes, grãos integrais, nozes e ovos.

abril 11, 2022

Written by:

X