News

Corpo de homem de 72 anos é encontrado; há suspeita de outras vítimas fatais

todaysetembro 30, 2022 1

Background
share close
Cenário de destruição é deixado pelo furacão que se transformou em tempestade tropical; ventos fortes e inundação

Foi encontrado nesta quinta-feira, o corpo de um homem de 72 anos em um canal, atrás de sua casa, em Deltona, próximo a Daytona Beach. A polícia suspeita que ele tenha escorregado ao tentar drenar a piscina de sua residência. Há indícios de que mais pessoas possam ter sido vítimas fatais do furacão Ian

Da Redação – Foi um rastro de total destruição a passagem do furacão Ian, no sudoeste da Flórida, deixando 2,5 milhões de pessoas sem energia elétrica, causando a morte de um homem de 72 anos, encontrado nesta quinta-feira, em um canal, atrás de sua casa, em Deltona, próximo a Daytona Beach. O Xerife do Condado de Volusia disse em comunicado que a vítima estaria usando uma mangueira para drenar sua piscina, quando teria escorregado caído no canal devido à chuva forte.

Já o xerife do condado de Lee, Carmine Marceno, disse na manhã desta quinta-feira que acreditava que o número de mortos seria surpreendente,  mas depois esclareceu que não poderia confirmar essa hipótese. O governador Ron DeSantis por sua vez, enfatizou que o número de possíveis vítimas não foi confirmado e que provavelmente exista uma estimativa baseada em ligações para o 911.

______continua após a publicidade_______





Marceno relatou ainda que seu escritório está recebendo milhares de ligações para o 911 de pessoas que precisam de resgate no condado de Lee, que inclui Fort Myers, mas as estradas ainda estão intransitáveis ​​e as pontes estão comprometidas. “Ainda não conseguimos acessar muitas das pessoas que precisam,” afirmou.

Em Fort Myers, o prefeito Kevin Anderson, disse que não havia sido informado de nenhuma morte na cidade. Ele enfatizou que Ian foi a pior tempestade que ele testemunhou desde que chegou à área na década de 1970. “Ver a água subir e inundar todas as lojas no primeiro andar na área central foi de partir o coração.”

O furacão Ian atingiu o sudoeste da Flórida na quarta-feira com ventos de 150 mph, empurrando uma parede de tempestade que transformou ruas em rios. Parte da Sanibel Causeway caiu no mar, cortando o acesso à ilha, onde normalmente vivem 6.300 pessoas.

Equipes de emergência cortaram árvores derrubadas para alcançar pessoas em casas inundadas, mas sem eletricidade e praticamente sem serviço de celular. Era impossível para muitas pessoas pedir ajuda nas áreas costeiras mais atingidas, onde o surto ocorreu. “Torres portáteis estão a caminho para serviço de celular. É provável que seus entes queridos não possam entrar em contato com você”, disse o xerife no condado de Collier, que inclui Nápoles. “Podemos dizer a você que a luz do dia revela as consequências, será um dia difícil”.

Área de Orlando

A Florida Turnpike, na área de Orlando, foi fechada pela polícia rodoviária,  devido a inundações significativas na principal artéria no meio do estado, que permanecerá bloqueada até que a água diminua. Às 8h de quinta-feira, a tempestade estava a cerca de 40 milhas a leste de Orlando e 16 milhas a sudoeste de Cabo Canaveral, carregando ventos máximos sustentados de 65 mph, de acordo com o “National Hurricane Center.”

A Guarda Costeira dos EUA também iniciou resgates nas ilhas barreira do sudoeste da Flórida nesta quinta-feira, assim que os ventos diminuíram, disse o governador Ron DeSantis. “A Guarda Costeira salvou  pessoas que estavam nos telhados”, afirmou DeSantis. “Nunca vimos tempestades dessa magnitude. A quantidade de água que está aumentando, e provavelmente continuará a aumentar hoje, mesmo com a passagem da tempestade, é basicamente um evento de inundação de 500 anos”.

O presidente Joe Biden declarou oficialmente um grande desastre na Flórida devido à devastação e estava programado para visitar a sede da “Agência Federal de Gerenciamento de Emergências” em Washington, DC, nesta quinta-feira. Deanne Criswell, administradora da ‘FEMA”, disse que a agência está apoiando os esforços de busca e resgate.

A Guarda Costeira dos EUA também iniciou resgates nas ilhas barreira do sudoeste da Flórida na quinta-feira, assim que os ventos diminuíram, disse DeSantis. “A Guarda Costeira tinha pessoas que estavam em seus sótãos e foram salvas de seus telhados”, disse DeSantis. “Nunca vimos tempestades dessa magnitude… A quantidade de água que está aumentando, e provavelmente continuará a aumentar hoje, mesmo com a passagem da tempestade, é basicamente um evento de inundação de 500 anos”.

Tampa e São Petersburgo

O centro de Ian desembarcou mais de 160 quilômetros ao sul de Tampa e São Petersburgo, poupando a área densamente povoada de Tampa Bay de seu primeiro impacto direto por um grande furacão desde 1921.

O Centro Nacional de Furacões disse que Ian se tornou uma tempestade tropical sobre terra no início da quinta-feira e espera-se que recupere a força de um furacão depois de emergir sobre as águas do Atlântico perto do “Centro Espacial Kennedy” no final do dia, com a Carolina do Sul em busca de um segundo desembarque nos EUA.

Os alertas de furacão foram reduzidos para alertas de tempestade tropical em toda a península da Flórida, com inundações catastróficas generalizadas permanecendo prováveis, disse o centro de furacões. Surtos de tempestades de até 6 pés ainda eram previstos para ambas as costas.

____________________publicidade___________________







Written by: admin

Rate it

Previous post


0%