A compra do Twiter pelo bilionário Elon Musk ainda não foi concretizada, mas está nos processos finais de validação entre conselheiros da rede social e órgãos regulamentadores dos Estados Unidos. Novas notícias informam que o empresário recebeu bilhões em ajuda para finalizar a compra no valor de US$ 44 bilhões.

Twitter
Imagem: Souvik Banerjee on Unsplash

As informações foram retiradas dos documentos registrados na SEC (Comissão de Valores Mobiliários e de Câmbio dos Estados Unidos ) e apontam que figuras muito importantes estão dando uma “mãozinha”, ou “mãozona”, para o CEO da Tesla.

De quem Musk recebeu esses bilhões?

Antes de mais nada, é importante lembrar que Elon Musk havia indicado que gastaria apenas US$ 21 bilhões da sua fortuna pessoal (cerca de US$ 219 bilhões) enquanto o resto viria de empréstimos junto ao Morgan Stanley, uma empresa global de serviços financeiros sediada em Nova York.

No documento constam nomes como  Larry Ellison, o cofundador da Oracle Corp e membro do conselho da Tesla. Além de tudo isso, ele ainda é amigo íntimo de Elon Musk. Seu investimento, segundo os documentos, foi de US$ 1 bilhão. O príncipe Alwaleed bin Talal, da Arábia Saudita, também fez uma “fezinha” investindo US$ 1,89 bilhão na compra, mesmo tendo sido contra a aquisição, anteriormente. 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

  • Elon Musk quer colocar botão de edição no Twitter

Até a Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo, quis entrar nessa jogada investindo US $500 milhões, enquanto a Sequoia, empresa de capital de risco, contribuiu com outros US $850 milhões.

A a16z entrou com US$ 400 milhões enquanto a Fidelity Investments investiu US$ 316 milhões. A Qatar Holding e a Vy Capital também fazem parte do grupo de investidores, inclusive, a Vy Capital já investe em um outro negócio de Musk, The Boring Company, uma companhia de infraestrutura e de construção de túneis.

Por que os empréstimos?

Os investimentos parecem ser uma maneira de contrapor o empréstimo de margem de Musk, que caiu de US$ 12,5 bilhões para apenas US$ 6,25, sendo efetivamente cortado pela metade do previamente anunciado.

As ações da rede social já subiram para US$ 50,5 desde que a história de sua compra surgiu, mas o valor ainda está abaixo do preço de negociação proposto por Musk, de US$ 54,2.

Especuladores afirmam que Musk pretende usar o novo financiamento para reduzir sua participação no negócio e na semana passada ele já havia vendido US $8,5 bilhões em ações da Tesla. O motivo não foi revelado, mas é possível que tenha sido para levantar fundos para a compra do Twitter.

Será que o homem mais rico do mundo está ficando sem dinheiro?

O que você achou? Siga @bitmagazineoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Hugo Cruz

Redator Profissional, Comunicador Social e especialista em Produção de Conteúdo Web.
Formado em Letras – Inglês e Administração. CEO da Agência Digital Comunicalize.