News

“Era de ouro” das relações com a China acabou, diz Sunak

todaynovembro 29, 2022

Background
share close

O Reino Unido convocou nesta 3ª feira (29.nov.) o embaixador da China para uma repreensão por prisão de um jornalista da BBC


Reprodução/Facebook Rishi Sunak

Na imagem, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak





29.nov.2022 (terça-feira) – 16h54


O governo do Reino Unido convocou, nesta 3ª feira (29.nov.2022), o embaixador chinês em Londres, Zheng Zeguang, para uma repreensão sobre a prisão do jornalista da BBC. Ele cobria manifestações contra a política de “covid zero” em Pequim. As informações são da Al Jazeera. O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, disse na 2ª feira (28.nov.2022) que a “era de ouro” das relações entre a China e o Reino Unido acabou.

Sunak afirmou ainda que seu governo quer aprofundar parcerias com aliados que pensam da mesma forma em todo o mundo. Eis a íntegra do discurso (323 KB, em inglês).

“Sejamos claros, a chamada ‘era de ouro’ acabou. Juntamente com a ideia ingênua de que o comércio levaria automaticamente à reforma social e política”, afirmou. 

Segundo ele, a China representa um desafio sistêmico aos valores e interesses do Reino Unido. “Um desafio que se torna mais agudo à medida que avança para um autoritarismo ainda maior”, falou

Sunak citou os protestos que estão sendo realizados na China nos últimos dias. Grandes cidades, como Xangai, Pequim, Chengdu, Guangzhou e Wuhan, além do distrito comercial de Hong Kong, registraram manifestações contra a política de “covid zero” das autoridades chinesas.

Durante os atos, o jornalista da BBC Ed Lawrence foi preso. Segundo a BBC, Ed foi “espancado e chutado” pelos policiais enquanto esteve preso.

A embaixada da China no Reino Unido publicou um comunicado nesta 3ª feira (29.nov) dizendo que as observações de Sunak foram injustas. “A China está comprometida com o caminho do desenvolvimento pacífico e se dedica a desenvolver relações amistosas e cooperativas com outros países com base nos princípios de respeito mútuo, igualdade e não interferência nos assuntos internos uns dos outros”, afirma o comunicado. Eis a íntegra do comunicado (591 KB, em inglês).

Sobre as manifestações na China, a embaixada disse que são assuntos internos. “O lado do Reino Unido não está em posição ou tem o direito de julgar. Os fatos provaram plenamente que o governo chinês adotou as políticas corretas em Xinjiang e Hong Kong, e essas políticas conduzem à proteção dos direitos humanos, promoção do desenvolvimento e obtenção de paz e estabilidade duradouras. As observações relevantes do lado do Reino Unido confundem preto e branco por motivos ocultos. É hora de o lado do Reino Unido buscar tratamento para sua própria mentalidade colonial”.

Em relação à Rússia, o primeiro-ministro britânico disse que o país está “forçando limites”. Sunak afirmou que o Reino Unido tem compromisso com valores democráticos: “Somos um país que defende nossos valores”.

Segundo ele, seu país apoiará a Ucrânia e, assim, irá revigorar as relações europeias para enfrentar desafios sobre segurança e migração ilegal.

“Não tenha dúvidas, estaremos com a Ucrânia o tempo que for necessário. E forneceremos novo suporte para defesa aérea, para proteger o povo ucraniano e a infraestrutura crítica da qual ele depende. Ao proteger a Ucrânia, protegemos a nós mesmos”, disse.

Written by: admin

Rate it

Previous post

Tesouro: governo não consegue executar Lei Paulo Gustavo em 2022

News

Tesouro: governo não consegue executar Lei Paulo Gustavo em 2022

Tesouro: governo não consegue executar Lei Paulo Gustavo em 2022 STF havia suspendido MP que adiava pagamentos ao setor cultural; norma transfere R$ 3,86 bilhões para Estados e municípios Sérgio Lima/Poder360 – 5.jun.2022 Congresso derrubou em julho vetos às leis Paulo Gustavo e Aldir Blanc. Artistas foram ao Legislativo pedir a derrubada. Na imagem é

todaynovembro 29, 2022


0%