Hackers tomam Instagram de padaria e exigem bitcoin para devolver conta

Um novo caso de uma famosa padaria de São Paulo chamou a atenção, com hackers invadindo a conta do estabelecimento no Instagram e pedindo bitcoin para proceder à devolução.

A prática de estelionato digital tem chamado atenção nos últimos meses, e não só em redes sociais como Instagram, Facebook e Twitter, mas também pelo YouTube.

O youtuber Júlio Cocielo, por exemplo, viu sua conta de vídeos ter a senha alterada e começar a transmitir lives falsas da Shina Inu.

Ou seja, os crimes de invasão de dispositivos seguem crescendo e começam a chamar atenção de pessoas e empresas para a necessidade de reforçar suas práticas de segurança digital. Um dos mecanismos que pode ajudar a prevenir essas invasões é a configuração da autenticação de dois fatores, por exemplo.

Hackers tomam Instagram de padaria de São Paulo e pedem bitcoin para devolver conta

O Bitcoin é uma moeda digital muito utilizada em todo mundo hoje, após anos de maturidade da tecnologia. Já o Brasil é um dos principais países a utilizar a tecnologia, segundo um levantamento recente, mostrando que já é uma realidade no país assolado pela inflação do Real.

Com essa popularidade em alta, alguns criminosos virtuais começaram a pedir resgates em Bitcoin e outras criptomoedas, em busca de tentar se ocultar das autoridades. Para coibir esses crimes a polícia brasileira se capacitou em rastreio de criptomoedas até com o Serviço Secreto dos EUA nos últimos dias.

De qualquer forma, a padaria Julice Pães acabou tendo um problema com a sua conta no Instagram, invadida por hackers. Após a invasão, os bandidos começaram um processo de extorsão, pedindo Bitcoin em troca de liberar a conta da empresa novamente.

Inconformada, o estabelecimento processou o Facebook para que a conta seja bloqueada e o acesso de terceiros fosse interrompido, com o caso indo parar no Tribunal de São Paulo.

Juiz viu perigo em conta hackeada

Ao analisar o caso, o juiz viu perigo em não pedir que o Facebook devolva a conta para a parte autora com urgência. Isso porque, pessoas que interagem com esse perfil podem ser levadas para golpes, visto que a página conta com mais de 20 mil seguidores.

Ao decidir então, ele impôs uma multa de R$ 100 mil ao Facebook caso descumpra a medida cautelar e não devolva o perfil para sua dona em até 15 dias.

“Pelo exposto, DEFIRO a tutela de urgência, para determinar que a parte ré restabeleça o acesso da autora na conta, no prazo de 15 dias, sob pena de multa de R$ 100.000,00.”

A decisão mostra que o judiciário já está ciente dos perigos da extorsão virtual, inclusive aquela envolvendo Bitcoin, uma moeda legítima e segura que acabou sendo utilizada mais uma vez para um propósito nebuloso.

abril 5, 2022

Written by:

X