News

Moscou tem provas de que Kiev pediu drones com sistemas de pulverização química

todaysetembro 4, 2022 5

Background
share close

EUA estão tomando medidas para evitar o surgimento de evidências sobre o programa biológico-militar norte-americano na Ucrânia.

Igor Kirillov, chefe das Tropas de Defesa Radiológica, Química e Biológica das Forças Armadas russas, fez uma série de comunicados neste sábado (3) sobre o uso de armas químicas e biológicas pelas forças ucranianas.

De acordo com o oficial do Exército russo, Kiev pediu ao fabricante turco de drones Bayraktar para que adicionasse a opção de equipar seus drones com um dispositivo de pulverização química com capacidade de mais de 20 litros.

“Temos uma confirmação do pedido da Ucrânia ao fabricante turco de veículos aéreos não tripulados Bayraktar, datado de 15 de dezembro de 2021, sobre a possibilidade de equipar estes drones com sistemas e mecanismos de pulverização de aerossol com capacidade superior a 20 litros“, disse Igor Kirillov.

Drone drone turco Bayraktar TB2

Segundo Kirillov, “é de extrema preocupação o interesse da Ucrânia no fornecimento de drones equipados com meios técnicos de lançamento e uso de armas biológicas”.

Mais cedo, ele informou que os EUA estão tomando medidas para evitar o surgimento de evidências sobre o programa biológico-militar norte-americano na Ucrânia.

“Atualmente notamos o surgimento de publicações na imprensa estrangeira com uma reação nervosa de Washington aos documentos altamente sensíveis tornados públicos pelo Ministério da Defesa [da Rússia]”, disse Kirillov em um briefing.

Segundo o comandante militar, tais preocupações da Casa Branca confirmam novamente a natureza ameaçadora do programa biológico-militar dos EUA disfarçado de um propósito civil, tanto para a Rússia quanto para toda a comunidade mundial.

Written by: admin

Rate it

Previous post

Mídia social Parler retorna à loja de aplicativos do Google

News

Mídia social Parler retorna à loja de aplicativos do Google

O Parler, aplicativo de mídia social popular entre conservadores dos EUA, está retornando à loja de aplicativos do Google mais de um ano e meio após a empresa removê-lo na esteira de distúrbios no Capitólio dos EUA em janeiro de 2021.O aplicativo foi lançado em 2018 e se intitulou como espaço de liberdade de expressão para quem busca uma alternativa a plataformas como o Twitter. Rapidamente ganhou força de apoiadores […]

todaysetembro 4, 2022 2


0%