Quem trabalhou entre 1971 e 1988 terá direito ao PIS/Pasep

Muitos trabalhadores ainda não sacaram o dinheiro

Quem trabalhou entre os anos 1971 e 1988 terá direito ao PIS/Pasep. Trata-se das cotas do Fundo PIS/Pasep que a Caixa Econômica Federal está liberando para saque. De acordo com o banco, aproximadamente 10,5 milhões de pessoas têm o direito de receber mais de R$ 23 bilhões da conta do fundo.

Desde 2019 que os trabalhadores podem retirar o valor, porém, a Caixa informou que muitos ainda não resgataram o dinheiro. A grana está disponível para o trabalhador que exerceu alguma função com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988. Lembrando que os servidores que trabalharam nesta mesma época têm direito às cotas.

Muitos dos trabalhadores que ainda não sacaram o dinheiro, estão aposentados e não sabem que têm direito ao saque. Outros já faleceram, mas seus herdeiros podem sacar o dinheiro.

Para ter acesso aos valores será necessário se dirigir a uma agência da Caixa Econômica Federal, Caixa Aqui ou lotérias, levando o Cartão Cidadão e um documento de identificação original com foto. Valores acima de R$ 3 mil, o saque só poderá ser realizado nas agências da Caixa (basta apresentar o documento de identificação).

Como consultar as cotas PIS/Pasep?

O PIS é uma responsabilidade da Caixa Econômica Federal e cabe a ela liberar os valores para os trabalhadores com carteira assinada.

O Pasep é uma responsabilidade do Banco do Brasil e cabe a ele liberar os valores para os servidores públicos.

No entanto, a Caixa Econômica Federal ficou encarregada de distribuir as cotas do PIS/Pasep para trabalhadores do setor privado e também para os servidores públicos.

Isso porque o Fundo PIS/Pasep foi extinto e seus recursos foram transferidos para o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Para realizar uma consulta em relação aos valores das cotas PIS/Pasep, basta acessar o aplicativo do FGTS (disponível para Android e iOS).

Para quem não tem acesso a internet, pode realizar a consulta em qualquer agência da Caixa, levando um documento de identificação. 



Jornalista há 38 anos, atuando na redação de jornais impressos locais, colunista de TV em emissora de rádio, apresentador de programa de variedades em emissora de TV local e também redator de textos publicitários, na cidade de Teresópolis (RJ). Atualmente se dedica ao jornalismo digital, sendo parte da equipe do Jornal Contábil.

Comentários estão fechados.

maio 13, 2022

Written by:

X