Todas as escolas públicas do Ceará irão funcionar em tempo integral até 2026, anuncia governador

O governador Camilo Santana apresentou nesta segunda-feira (7) o plano para universalização do tempo integral no Ensino Médio no Estado, onde é projetado que todas as escolas públicas do Ceará funcionem em tempo integral até 2026.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias

O plano anunciado pelo Governo do Ceará prevê a garantia investimento de R$ 1,37 bilhão no período de 2022 a 2026, sendo R$ 1,2 bilhão será destinado à universalização do Ensino Médio em Tempo Integral, sendo R$ 969,7 milhões em construção ou reforma de escolas estaduais e o restante, para aquisição de equipamentos. A iniciativa faz parte do Programa Ceará Educa Mais, que envolve 25 ações, em oito eixos, para proporcionar o fortalecimento da rede pública estadual de ensino.

Além das 60 novas unidades escolares em tempo integral no ano letivo de 2022, estão planejadas 80 em 2023; 73 em 2024; 82 no ano seguinte; e 31 no último ano do plano. O anúncio de Camilo ocorreu no evento que marcou também o início da entrega de kits de tecnologia e livros didáticos do Pacto pela Aprendizagem às gestões municipais. Participaram também a vice-governadora Izolda Cela, a secretária da Educação, Eliana Estrela, além de outros secretários estaduais, deputados, prefeitos e secretários municipais de Educação, entre outras autoridades.

Em seu discurso na solenidade, Camilo Santana defendeu que o avanço na educação faz parte de um esforço coletivo, baseado em planejamento e destacou a importância do investimento Ensino Integral. “Este é um dos momentos mais importantes para a educação do Ceará. A escola em tempo integral protege a nossa juventude, gera esperança de um futuro melhor e reduz desigualdades. Já chegamos a 60% das nossas escolas funcionando em jornada ampliada e, com os recursos recebidos de precatório, conseguiremos universalizar esta modalidade, com todos os municípios sendo contemplados. Serão 326 novas escolas funcionando em tempo integral até 2026”, pontuou o governador, que ressaltou ainda o trabalho executado para universalização da oferta de Centros de Educação Infantil.

A vice-governadora Izolda Cela observa que buscar a equidade no ensino e não deixar nem um aluno para trás já faz parte da cultura educacional cearense. “O centro do sistema é a escola, a sala de aula. Nosso trabalho tem que repercutir ali, pois é onde a educação acontece de verdade. Vínhamos num crescimento perseverante e vigoroso, e tivemos a pandemia no meio do caminho. Além dos desafios que já nos mobilizavam, agora temos a tarefa de tirar o atraso gerado e recompor a aprendizagem dos jovens, para que continuem seguindo num ritmo de aprendizagem. Temos que ter essa obstinação”, frisa Izolda.

Leia também | Fortaleza reduz o índice anual de gravidez na adolescência

O evento também marcou o início da entrega dos equipamentos tecnológicos e livros didáticos do Pacto pela Aprendizagem, que serão distribuídos às prefeituras dos 184 municípios para fortalecer o ensino nas 3.966 escolas de Ensino Fundamental. A iniciativa envolve um investimento de R$ 130 milhões.

Ao todo, serão entregues 30.310 equipamentos, entre os quais estão notebooks, webcams, tripés, roteadores e impressoras. Também serão distribuídos os materiais “Fortalecendo Aprendizagens”, organizados em três volumes, com conteúdos de língua portuguesa e matemática para atender alunos e professores do 4º ao 9º ano. Os livros foram elaborados pelo Programa Cientista Chefe – Educação, com a colaboração da equipe da Coordenadoria de Cooperação com os Municípios (Copem) da Secretaria da Educação.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube

O Pacto pela Aprendizagem no Estado do Ceará foi concebido pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria da Educação, em parceria com o Programa Cientista Chefe. No total, o Governo do Ceará destinou R$ 130 milhões para o desenvolvimento das ações do Pacto. Desse total, R$ 50 milhões foram investidos em tecnologia, plataformas de aprendizagem e material de apoio à recomposição das aprendizagens de estudantes das escolas municipais.

Já R$ 80 milhões foram transferidos aos municípios para que utilizassem na reforma e aquisição de equipamentos para as escolas; na compra de veículos de transporte escolar; no reforço da conectividade com equipamentos tecnológicos; na implementação de tempo integral na rede municipal e no apoio às atividades extracurriculares para atuar na recuperação das aprendizagens dos alunos.

março 24, 2022

Written by:

X