News

Torcedores são presos por gestos racistas e nazistas em jogo do PSG

todaysetembro 7, 2022 7

Background
share close

Ao todo, quatro pessoas que estavam no setor destinado a torcida da Juventus foram detidas no Parque dos Príncipes nessa terça (6/9)

atualizado 07/09/2022 11:38

Reprodução/ Twitter

A Polícia de Paris informou nesta quarta-feira (7/9) que prendeu quatro pessoas por gestos racistas e nazistas durante a partida entre Paris Saint-Germain e Juventus, válida pela primeira rodada da Champions League nessa terça-feira (6/9). Os suspeitos foram identificados após serem flagrados pelo circuito interno de câmeras do estádio do Parque dos Príncipes.

3 Cards_Galeria_de_Fotos (6)

Caso de racismo envolvendo dois atletas durante a 6ª rodada do Campeonato Brasileiro chamou atenção para o problema no ambiente esportivo do país. No mais recente episódio, o jogador Edenilson denunciou o lateral direito do Corinthians, Rafael Ramos, por tê-lo chamado de macaco. Rafael negou a acusação, mas pagou fiança de R$ 10 mil e responderá processo judicial MAX PEIXOTO/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO

****Foto-edenilson-internacional

O caso, infelizmente, não é único no futebol nacional. No decorrer da história do esporte no país, diversos episódios de injúria racial e racismo aconteceram nos gramados brasileirosSilvio Avila/Getty Images

****Foto-grafite-ex-jogador-de-futebol

Em 2005, em partida pela Copa Libertadores, o São Paulo recebeu o Quilmes, da Argentina. Durante o jogo, o ex-jogador Grafite foi chamado de macaco pelo jogador argentino Leandro Desábato, que ficou preso por dois dias, mas pagou fiança e foi liberadoThais Magalhães/CBF

****Foto-elicarlos-jogador-de-futebol

Em 2009, durante o campeonato Libertadores, no Mineirão, o volante Elicaros, que à época jogava pelo Cruzeiro, afirmou ter sido chamado de macaco por Maxi López, então atacante argentino do Grêmio. Boletim de ocorrência foi registrado e Maxi teve de prestar depoimentoReprodução/ Instagram

****Foto-obina-ex-jogador

Em 2010, durante uma partida entre Atlético Mineiro e Juventus, o ex-jogador Obina foi chamado de macaco pela torcida rival. Apesar do indicado, Obina optou por não registrar ocorrência, mas respondeu aos ataques marcando cinco gols na disputa, que teve o placar final de 7×0 para o GaloReprodução/ Instagram

****Foto-diego-mauricio-ex-jogador

No ano seguinte, o atacante Diego Maurício foi vítima de injúrias raciais na Vila Belmiro, onde o Flamengo enfrentava o Santos Reprodução/ Instagram

****Foto-ex-goleiro-aranha

Em 2014, durante uma partida do Santos e Grêmio, na arena em Porto Alegre, o ex-goleiro Aranha, que defendia o time paulista, foi chamado de macaco por um grupo de torcedores. O clube gaúcho foi punido com a eliminação na competiçãoIvan Storti/ Santos F.C.

****Foto-paulao-jogador-de-futebol

No mesmo ano, o zagueiro Paulão foi vítima de racismo ao deixar o gramado da Arena. Ao olhar para a torcida do Grêmio, viu que um grupo olhava para ele e imitava o som de macacos. Numa resposta carregada de ironia, o zagueiro aplaudiuReprodução/ Instagram

****Foto-gerson-jogador-de-futebol

Em 2020, durante um jogo no Maracanã, Gerson, que defendia o Flamengo, acusou o jogador colombiano Ramirez, do Bahia, de ter se dirigido a ele , com tom de zombaria, e dito: “Cale a boca, negro”. A denúncia, no entanto, não foi adiante na esfera criminal, e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol (STJD) arquivou o inquéritoMarcelo Cortes / Flamengo

4 individus ont été identifiés par vidéo puis interpellés hier soir par les services de police pour provocation publique à la haine raciale dans le cadre d’une enceinte sportive, à l’occasion du match de football #PSGJuve.

↪️ Une enquête est ouverte. pic.twitter.com/O6pLFYUS7F

— Préfecture de Police (@prefpolice) September 7, 2022

“Quatro indivíduos foram identificados por vídeo e depois presos ontem à noite (6 de setembro) pela polícia por provocação pública ao ódio racial no contexto de uma arena esportiva, durante a partida de futebol do #PSGJuve. Uma investigação foi aberta”, publicou a polícia através de suas redes sociais.

Os quatro detidos estavam no setor destinado para a torcida da Juve. Em vídeos que circulam nas redes sociais é possível ver que torcedores da equipe de Turim imitam macacos em direção aos adeptos do PSG, além de reproduzirem a saudação nazista com o braço esticado e a palma da mão aberta.

Confira:

🎥 Comme en témoigne cette vidéo, il y aurait eu des cris de singe ainsi que des saluts fascistes dans le parcage turinois pendant le match contre le PSG hier. ⛳️

HONTEUX 😡

pic.twitter.com/V1bNTM3HxB

— Cerfia Foot (@CerfiaFoot) September 7, 2022

Saluts nazi et cris de singe dans le parcage turinois… 🤬#PSGJuve pic.twitter.com/vg4oXv9xqq

— Cédric L. (@cedric_lgl) September 6, 2022

O PSG venceu a Velha Senhora por 2 x 1 com dois gols de Kylian Mbappé. McKennie descontou para a equipe italiana.

Mais lidas

Written by: admin

Rate it

Previous post

“Tinder de esquerda”: novo app aproxima gente com mesmo pensamento político

News

“Tinder de esquerda”: novo app aproxima gente com mesmo pensamento político

Para você se relacionar com alguém, o posicionamento político é um pré-requisito? Você é de esquerda e já se decepcionou com um crush bolsonarista? Quer alguém que pense parecido com você? Se as respostas forem sim, um novo aplicativo pode te ajudar a encontrar um par perfeito: o Lefty.Este app de paquera promete ser um "Tinder de esquerda", reunindo pessoas do mesmo espectro político. O próprio nome, que vem da […]

todaysetembro 7, 2022 3


0%